Fomos visitar a fábrica da Coca-Cola em Portugal

A NiT foi conhecer o único espaço do País onde se faz uma das bebidas mais populares do mundo. Fica em Azeitão, tem mais de 200 trabalhadores e capacidade para produzir 800 mil litros por dia.

De Azeitão não saem só as famosas tortas recheadas de creme de ovo e canela. Sai outra coisa bastante mais famosa e reconhecível mundialmente: a Coca-Cola. A única fábrica do País que produz este refrigerante centenário, fica em Azeitão há 39 anos (no verão de 2017 vai fazer 40). Desde 2012 que foi criado um programa de visitas à fábrica que só este ano recebeu mais de 7000 visitantes. A NIT faz parte desse número. Fomos ver as linhas de enchimento, como de uma espécie de tubo de ensaio se fazem as garrafas, os filmes sobre a história da marca e no final bebemos uma Coca-Cola gelada.

Mas se quer saber se descobrimos o segredo da receita da Coca-Cola a resposta é… não. A receita continua secreta e impossível de descobrir. 

São apenas três as fábricas no mundo que produzem o preparado de açúcar e extratos vegetais (como se lê nas embalagens). No espaço de Azeitão, mais propriamente na Quinta da Salmoura, apenas se junta o gás e a água à mistura, que depois segue para as linhas de enchimento.

É com a entrada numa vending machine gigante que começa a visita. Põe-se uma moeda, também ela bastante grande, abre-se a porta e toca uma música animada. Antes de entrar olhe para as escadas ao lado da máquina. Cada degrau mostra as calorias que perde depois de subir para cada um deles. Num lance de seis degraus queima apenas 0,42 calorias. Não é muito, é verdade, mas é continuar a subir.

Antes de passar à fábrica, os visitantes são convidados a entrar numa sala de cinema. Aqui é visto um filme histórico da marca num dos confortáveis puffs do pequeno auditório. A esta sala volta no fim da visita para novo visionamento, desta vez mais didático e com direito a óculos 3D.

Um dos elementos mais importantes da fábrica é a água. E foi por isso mesmo que ali foi construída a Coca-Cola em Portugal. Cerca de 80% do produto é água e naquela área passa um dos maiores aquíferos da Península Ibérica. Para a fábrica foram feitos cinco furos com os quais se abastecem. Há uma área de tratamento pelo o qual a visita passa. Tubos, tanques, tubos e mais tubos, é isso que vê por aqui. Este é um dos elementos principais já que é com esta água que depois é preparada a bebida e também o gás que é adicionado.

E é por isto mesmo que nenhuma Coca-Cola do mundo lhe sabe igual. Cada um dos sítios de produção usa água local e isso faz toda a diferença no produto final. E mesmo no País há espaços onde o sabor é diferente. É o caso, por exemplo, dos restaurantes como a McDonald’s: usam apenas uma mistura de gás com a receita secreta, juntando depois a água.

Depois da zona de tratamento de água, a visita passa pela área de enchimento. De um lado tem as oito linhas onde são cheias garrafas de plástico, vidro e latas, e do outro a zona de laboratório. Por dia são tiradas 800 amostras para controlo de qualidade. Já na parte que mais lhe interessa saiba que por hora são cheias 48 mil latas — é a maior produção da fábrica que por dia consegue fazer também fazer um máximo de 800 mil litros.

Apenas as garrafas de plástico são feitas também ali em Azeitão — tudo o resto vem de fora. A melhor parte é que é a partir de uma espécie de tubo de ensaio, que leva ar a 120º, que são formadas as garrafas. Não vai conseguir perceber o processo só de olhar para os carris e tubos da fábrica, mas vão lhe mostrar uma forma a partir da qual são feitas. Antes de passar para as linhas de enchimento, a bebida é misturada e aquecida num dos 12 tanques da fábrica.

A visita termina num bar onde lhe é oferecida uma Coca-Cola, claro. Aqui tem também matraquilhos e as típicas mesas que vemos em vários cafés para que o grupo possa conviver. Além da Coca-Cola, na fábrica de Azeitão produz ainda Fanta, Sprite, Nestea, Burn, Powerade e até Minute Maid. Toda a Coca-Cola que se consome em Portugal é ali produzida, mas 28% do que ali se faz é exportado para Espanha e África, para os Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP). 

A maioria das visitas à Fabrica da Coca-Cola são feitas por crianças, mas por lá também já passaram muitos alunos de secundário e até universidades. São gratuitas, realizam-se três vezes por semana de segunda a sexta-feira (9h30, 11h30 e 14h30) para grupos entre os 20 e 30 pessoas. Só precisa de se inscrever antes pelo email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo 212 888 877.

Esperemos que a visita à fábrica não desfaça mais nenhum mito, agora que sabe que não foi a marca quem vestiu pela primeira vez o Pai Natal de vermelho num anúncio da década de 30 — o “The Guardian” mostra imagens de São Nicolau vestido com a cor já no século XII.

 

© ISAG 2019 Grupo 2: Ana Filipa Costa, Bruna Pinheiro, Francisco Correia & Mafalda Pereira. All Rights Reserved.

Please publish modules in offcanvas position.

Free Joomla! templates by AgeThemes